Valmir de Deus Martins troca decoração natalina em casa por 'Fusca Noel'

Valmir enfeita o carro de 1974 há 11 anos para comemorar a data.
Veículo faz parte da história do casal há 36 anos.

 

 

 

Valmir de Deus Martins, São Caetano do Sul, SP

 

Preocupado com o aumento na conta de luz por causa das luzes de Natal em casa, Valmir decidiu começar a enfeitar o carro. (Foto: Valmir de Deus Martins/VC no G1)

O "Fusca Noel" representa a trajetória de um casal sobre quatro rodas. Quem conta a história é o eletricista Valmir de Deus Martins, de 57 anos. "Quem comprou o Fusca foi meu sogro, Vitório, que presenteou sua filha Marly, hoje minha esposa. Foi comprado em 29 de janeiro 1978", lembra. "É nosso xodó porque estamos com ele desde 4 meses de namoro, representa a nossa vida inteira juntos, são 36 anos. Somos casados há 30 anos e sem filhos, namoramos muito dentro dele, casamos e vivemos nossa vida de amor sempre do lado dele, e moramos na mesma casa da época em que ele foi comprado, todos os vizinhos o conhecem."

"Hoje é um Fusca de garagem e só utilizamos na época de Natal", conta Valmir. O leitor tem o costume de enfeitar o carro todos os anos, já no incício de dezembro. "Só desmonto em janeiro", conta. O veículo é de 1974, mas só recebeu o nome de "Noel" em 2001, quando começou a tradição da família. "Enfeito o Fusca há 13 anos. Antes disso, eu enfeitava a nossa casa e contornava as janelas e telhado com lampadinhas. Com isso, a conta de energia sempre subia em dezembro. Mas veio o controle de energia fornecida pelo governo, aí eu pensei que se eu enfeitasse o Fusca não teria custos de energia", relembra.

O sobrinhos do casal serviram de inspiração para o "design" da decoração natalina. "Como o Fusca é um carro que toda criança desenha, pensei: 'como uma criança desenha um Fusca?'
Desenha o contorno do paralama da frente, estribo e paralama de trás, mais os contornos dos vidros e pronto. Após isso ficou fácil, só acrescentei dois corações pelo amor a minha mulher e um chapéu do Papai Noel", descreve o eletricista, acrescentando que, "além da iluminação, tem pisca-pisca, sirene e buzina corneta para fazer barulho".

'É nosso xodó porque estamos com ele desde
quatro meses de namoro, representa a nossa vida
inteira juntos, são 36 anos.'
(Foto: Valmir de Deus Martins/VC no G1)

Para chegar ao resultado final e conseguir fazer todas as luzes funcionarem corretamente, Valmir precisou de cerca de três meses de testes. "O Fusca é todo original e não poderia mudar a originalidade. Até que no dia 15 de dezembro de 2001 saímos com ele enfeitado pela primeira vez, ninguém acreditava naquilo - nem eu", relata entre risos.

"Quando passo com ele nas ruas é muito engraçada a expressão das pessoas. Muitos só dão risada, outros pedem presente, dão parabéns, batem palmas.  Teve um casal que me perguntou: 'você não tem dívida?' Eu perguntei por que e responderam: 'para fazer isso num Fusca e dar tanta risada, é porque não deve ter dívida"", diz Valmir. "É um prazer muito grande fazer as pessoas felizes nesta época de Natal."

História familiar
O Fusca acompanhou Marly e Valmir durante toda a história do casal. "Existem várias histórias, desde namoros até pneu furado em estrada com o estepe vazio", diz o marido. "Na época em que estávamos com dificuldades, construindo nossa casa, os bancos da frente eram sustentados por um pedaço de madeira de telhado. Em dias de chuva, quem andava atrás eu tinha que avisar para levatar os pés, pois a água entrava por baixo. Só em 1997 restaurei o Fusca por completo, aí ele 'descansou'."

Além de gostar de carros antigos, Valmir também admite uma paixão especial pelo Fusca. "Sou eletricista aposentado da Volkswagen do Brasil, onde trabalhei por 30 anos, por isso a paixão pelo Fusca. Tenho até um Fusca New Beetle 2010 amarelo para passear, mais o xodó é o 'Fusca azul calcinha' 1974."

Go to top